Ocorreu um erro neste gadget

sábado, 30 de maio de 2009

lembranças

De longe, lembrava até o velho mundo de idealizações e cores efusivas, escondido, se via cercado de folhas de rara beleza, se concentrava em guardar suas memórias, tirando tudo que havia dentro de si, escondendo as do mundo indo navegar na lua, a realidade se fixava ao papel se transformando em tesouro, que por mais distante, mais profundo,
Sempre estarão ali, presas ao papel como naquele momento, em outra cor, mas com mesma beleza, superficialmente retiradas do seu interior.
Afinal, onde estão as lembranças?

Melhor, para que elas servem?


psextenso:bom, to quase morrendo de dor de cabeça, gripe fdp, mas mesmo assim eu não consigo ser concreto. talvez tenha ficado um pouco confuso, né?
o ultimo texto, ficou pseudamente sem final mesmo, um dia eu explico melhor o que realmente iria acontecer. Até parece que alguém se importa, mas... beijones até a proxima pessoal.
interna:hey (?), bom tempos aqueles, hein.

sábado, 23 de maio de 2009

a certain romance

Sob a raiva, acordava ao som do despertador, que parecia tomar toda sua cabeça, logo arrumava sua cama ainda com o ruído em seus ouvidos, era outro dia de...

- azul ou marrom?
- azul ou marrom?
- azul... Não amarelo.

Escolhia cor da sua roupa com a mesma indecisão e indiferença, que levava a vida. Seguindo se dirigia ao espelho, onde apenas olhava-se no espelho e lavava seu rosto
No café se perguntava:

- pães ou biscoitos?
- pães ou biscoitos?
- pães... Não.

Mas não havia outras escolhas, ele talvez só quisesse seguir por um caminho, ele não queria mudar, não queria se adaptar, não queria obedecer, queria se conhecer e acreditar nas coisas que sua mente molda, então ele cedeu.
Voltando para casa de trem, falando com seu grande amigo livro como de costume, não conseguia se concentrar ouvia alguém reclamar baixinho, quase internamente, mas ele não conseguia entender o que ela dizia, depois de um silêncio ouviu:

- when you feel embarrassed then i’ll be your pride ♪

Ao reconhecer, completou:

- When you need directions then i'll be the guide ♪

Logo, juntos terminaram:

- For all time, for all time. ♪

Depois deram rapídas risadas, completamente envergonhados e saíram do trem na mesma estação afinal era outro dia de...

Narrativas, fazia tempo que não escrevia uma. XD
bom, ae tem um trecho da música do Death Cab For Cutie, Passenger Seat.
Banda linda, que não conhece, sai correndo e vai baixar seus animais.
eu tento ser engraçado, aff. D:
bom a tradução seria mais ou menos:

Quando se sentir envergonhada
serei seu orgulho.
Quando precisar de orientações
serei seu guia.
Por todo o tempo

bonito, né?

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Gosto sobre Gostos

Não tenho algo de muito interessante para escrever, mas estou um pouco impaciente, e com muita de vontade de escrever.

Bom, vou tentar escrever/falar minha perspectiva sobre gostos, apreços, e zaz. gostos musicais mais definidamente. Não estou aqui pra falar, o que é bom, o que alguém deve ouvir ou alguma coisa do tipo, quero falar de como se perdeu a singularidade musical, como tantas bandas, grupos, whatever, podem soar tão iguais, e tais que acabam sendo reconhecidas.
Mas afinal, uma receita que dá certo não deve ser modificada (sou péssimo em ditados populares, haha)odeio isso realmente, falo mal de muitas bandas sem nem ao mesmo ter ouvido-as, mas quem me conhece sabe meus termos são totalmente em tom de brincadeira, mas não suporto ouvir pessoas criticando, bandas, pessoas, mentes criativas e copiando descaradamente essas próprias idéias de forma porca e sem o mínimo de esforço, e ainda são ''quem leva o prêmio''.
Será reflexo da sociedade atual, que cada vez mais subverte o individual transformando multidões em genéricos de boas pessoas, ninguém pode mudar o mundo sozinho, mas começar de si próprio pode ser um grande começo. sei que parece clichê mas tentar evoluir sempre seja intelectualmente, socialmente, economicamente não custa nada, e não faz mal a ninguém, só justamente o contrário.

ps:Não quero ser o senhor da razão aqui,mas como o blog é meu, nada mais justo que ter minhas opiniões né. :D

ps2: Obrigado Por todos os elogios nas postagens passadas, obrigado mesmo.

domingo, 17 de maio de 2009

como se comportar perante as metas?

Bom, ando meio sem saco para escrever, digamos, falta de paciência, tempo, ou calma, em todo caso, ando sem saco pra tudo, está tudo bem... Mas não tenho vontade de acordar pra trabalhar, estudar, (esse último eu nunca tive mesmo, rs) ultimamente o que anda me fazendo bem é estar em casa ouvindo uma boa música e lendo algo interessante ou falando besteiras com meus amigos.
Sem objetivos, definiria melhor tudo isso. Deixei de sonhar, almejar, sustentar causas utópicas, preferindo as práticas menores, as conquistas internas, buscando calma, calma. Acabei me obcecando por ela, o que acaba por me tornar mais nervoso, o que definitivamente eu não quero, conclui, que possuído desse sentimento, eu tropeço, e rolo milhas atrás, fiquei preso por ele, cai, cai várias vezes, deixando o tempo me ultrapassar, passivo, estagnado em decisões erradas, em crenças anônimas e desentendimentos individuais.
Como mudar isso? Hmn não sei. Mesmo sem vontade, eu vou continuar acordando todos os dias, afinal eu ainda quero viver pra sempre, objetivos e sonhos, apesar tudo, vão e vem, eu não vou mentir que sou um sonhador, mas aprendi que sonhar custa caro, e é esse preço elevado que me deixa acordado.

domingo, 10 de maio de 2009

instabilidade, instabilidade.

Instabilidade, instabilidade. Pode ser o tédio de uma forma lucrativa. Estou à procura da monotonia lucrativa, não o lucro capital e suas conseqüências. Mas o bem estar, o bem viver, a saúde, saúde racional. Melhor dizendo, livre das interferências dos desejos, das sombras que te trazem frustrações, mas não vivendo livre do passado, vendo-o como o nascimento, o ponto de partida, parte do caminho feito e compreendido que traria e explicaria a situação presente.
Calma, calma pra pensar e agir, calma pra viver. Outro retorno do investimento pela busca da monotonia, a impaciência que é traçada, no tempo entre desejo e satisfação, seria substituída pelo planejamento, a espera se transformaria em processo em longo prazo. Só não confunda calma e bem estar, como conceitos totalmente individuais livres das ligações e dependências dos que o cercam. Aceite o desprezo e a indiferença como o menor dos males, afinal, não a lugar acima do primeiro ou abaixo do último.
Está tudo em si mesmo, se você quer pouco terá pouco, se procurar dor sentirá dor, que inspira medo senti medo, já dizia Séneca¹. Não quero feitos ou efeitos, quero bem estar, quero calma, quero descansar, ouvir todos os sons e enfrentar toda escuridão, livre de influencias ou mudanças, quero virtudes, quero respostas, quero saber meus limites, quero ver onde posso chegar, quero entender o que realmente vim fazer aqui.

1.Lucius Annaeus Seneca, Filósofo, Escritor.

sexta-feira, 1 de maio de 2009

troca de palavras

as armadilhas estão por todas as direções

machucam-te e nos derrubam

mas algum lugar está por vir

você não vai parar agora se cair outra vez

acalme-se, eu posso cair..

e rir com você


ps:semanas de provas me broxarão pra escrever

agora vou voltar a ativa, quem fizer uma visitinha deixa seu comentário me xingando, ok?

beijos.


edit :vlw fernando e pc