Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, 30 de julho de 2010

burrice

confesso que sou meio burro
olho pra semente e vejo árvore
óleo que me desprende e mata

30/07/2010

Encontrei minha mãe no mercado, estava na ala de chocolates e enquanto ela olhava o me disse: ''tenho que sair daqui' olhando pro fim do corredor, pensei a mesma coisa. Um repentino frio na barriga, a batida desesperada do meu coração. conhecia aquela sensação. Sai andando rapidamente pelo mercado procurando algo pra fingir que não tinha visto, que nada estava acontecendo, comecei a rir da minha própria infantilidade. Estava com medo de fantasmas, meu coração ainda estava disparado.
Fui até os refrigerantes, confusão de desejos passava pela minha mente. A parte escondida do meus pensamentos pedia pra sair correndo e gritar e pedir pra aquilo parar e voltar comigo pra casa e amendrotar todos meus inimigos pela rua, mas oviamente apenas vi-o saindo pelo fundos. desapontado comigo mesmo.

terça-feira, 27 de julho de 2010

208/2010

mãos no rosto
um pouco de maldade
meus desejos de homem branco*
eu não posso contê-los

super-estimado
uma hora e meia de liberdade
te deixa com vontade de lutar
16 horas de horas para se esforça
e ser um humano comum sem metas, sem lugar nenhum
começando a vida a cada dia


*uma passagem do on the road, kerouac.

domingo, 18 de julho de 2010

hey caralho
afinal, eu posso me divertir sozinho

sábado, 10 de julho de 2010

pernas grossas
brancas
ô, virei ao contrário
minha cabeça foi a de baixo